Guimarães foi o concelho do Minho que mais investiu na área cultural

 

Os municípios de Guimarães e de Vila Nova de Famalicão foram, entre as 24 autarquias do Minho, os que mais dinheiro investiram nas áreas da cultura e do desporto, segundo os números avançados pelo Instituto Nacional de Estatística no Relatório Anual da Região Norte.

 

Guimarães afetou à cultura 6,3 milhões de euros, sendo que as atividades interdisciplinares receberam 4,5 milhões de euros. Já os custos com bibliotecas e arquivos levaram cerca de 1,25 milhões.

 

Os cofres da Câmara de Guimarães foram mais contidos nas verbas afetas ao desporto. O investimento nesta rubrica foi de quase 2,7 milhões de euros, cabendo a quase totalidade desse capital sido distribuída pelas associações desportivas do concelho, que arrecadaram quase 2,3 milhões de euros. Para as atividades desportivas foram cerca de 320 mil euros.

 

O esforço financeiro conjunto ascendeu a 19 milhões de euros, montante que corresponde a 80 por cento dos 23,6 milhões de euros investidos na sub-região do Vale do Ave. O orçamento famalicense afetou quase 10 milhões de euros aos dois setores de atividade, enquanto que os cofres da autarquia vimaranense atribuíram 9 milhões à cultura e ao desporto.

 

GMR TV 06/01/2015